Turismo e gastronomia


Estou preparando postagens com gastronomia e turismo em Santa Catarina, escolhi o Rollmops para iniciar esse quadro por ter muita historia. Essa deliciosa receita que preparei veio na bagagem dos primeiros imigrantes do Vale Europeu.
A minha amiga Sara, proprietária do restaurante Ilha das Bromélias, na cidade de Ibirama prometeu que a Bisa irá me passar dicas de como fazer para a receita ficar o mais autêntica possível aos Rollmops feitos na Europa, só preciso voltar lá. Por sinal a comida que a Bisa faz, o lugar que o restaurante está localizado obriga a todos que o visitam a quererem voltar.


Vamos aos sabores, as sardinhas vieram de Itajaí, a cidade da festa portuguesa e do pescado, do Vale Europeu vem a mostarda que é essencial na preparação, usei para pincelar as sardinha a mostarda Dijon fabricada pela Hemmer, uma empresa genuinamente Blumenauense que mantém a originalidade de seus produtos desde 1915.
As cebolas foram colhidas nas plantações da capital catarinense da Cebola, na cidade de Alfredo Wagner, onde está localizado Pedras Rollantes, os Soldados Sebold, a fazenda Campinho, a gruta do Poço Certo, lá tem também formações rochosas espetaculares, museu e muita natureza para oferecer experiencias marcantes.
Programe-se e venham conhecer.

———————————-
Ai vai a receita do Rollmops, o petisco dos fortes.
Usei 1kg de sardinha.
5 Cebolas.
Mostarda Dijon.
Vinagre, água e sal.
*Primeiro passo é consertar as sardinhas de maneira que fiquem espalmadas em forma de filés tirando todas as espinhas.
*O segundo passo é salgar diariamente às sardinhas durante cinco dias, para que saia toda água.
*Depois de cinco dias na geladeira em salmoura, pincela-se a mostarda Dijon, pincele na parte da carne do peixe e enrole colocando ao meio um pedaço de  cebola espetada com um palitinho.
*Ferva três copos de vinagre, duas colheres de mostarda e um copo de água, para completar nos vidros de conserva onde serão colocados os rolinhos de peixe e cebola, deixe por mais três dias, no mínimo, na geladeira.
———————————-

As dicas de turismo que envolvem essa receita inicial começam na cidade de Itajaí visitando o mercado público, onde você pode degustar de sardinhas e de vários outros peixes e frutos do mar que as bancas oferecem e pedir para serem preparados na hora, em qualquer dos bares que atendem no mercado, uma experiência fantástica. De Blumenau vem o sabor da mostarda que da um toque especial. a cidade da cerveja e das festas de outubro, a dica é conhecer as cervejarias, a ponte coberta e a fabrica de cristal que tem uma apresentação de como é fabricado esse delicado e precioso artefato que também veio na onda dos imigrantes europeus, fica bem próxima da fábrica Hemmer que fabrica vários outros produtos em conservas, inclusive cerveja.

Para finalizar o roteiro a sugestão é seguir pela rua Bahia passando pela ponte coberta no bairro Salto do Norte e seguir em direção a cidade das Vitórias Régias que é Indaial,  a estrada é bordada com casas charmosas com arquitetura que chama a atenção por seus jardins muito bem cuidados e coloridos, você nem sentirá os km, até chegar em Indaial. A dica ali é  seguir pelo bairro Warnon até chegar em Apiúna e Ibirama, a região dos Raftings, Seguindo essas sugestões você foge do transito da BR 470, que é o desmotivador das visitas no Vale Europeu. Chegando em Ibirama a região tem cultura e muita gastronomia e adrenalina.


A sugestão é almoçar na Ilha das Bromélias conhecer a Sara e sua mãe, a Bisa, e fazer um passeio de Maria Fumaça podendo também visitar um legítimo engenho movido a água em pleno funcionamento.
Para quem quer passar mais de um dia na região a sugestão é seguir por Ituporanga até chegar em Alfredo Wagner completando um passeio que deixará um rastro de atrações e obrigara você á retornar para conhecer .

Programe-se e venha sentir os sabores de Santa Catarina.


Observações; As vitorias regias estão bem na frente da prefeitura de Indaial.
A ponte coberta está no bairro Salto do Norte, em Indaial no Bairro Warnow e em Ibirama .
O Restaurante está localizado no centro de Ibirama em uma ilha fluvial com acesso por uma ponte pênsil. Atende aos domingos.
O Moinho em Ibirama é somente com reservas, o proprietário é o senhor Manfred.
Para seguir até Alfredo Wagner por esse roteiro saindo de Balneário Camboriú tem que se fazer em mais de dois dias.
Venha conhecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s